ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


ACOSTADOCE pede reconsideração sobre mudança de Bandeira na regiãoACOSTADOCE pede reconsideração sobre mudança de Bandeira na região

Publicado em 22/06/2020, Por Assessoria de Imprensa

Devido a situação de mudança de bandeira Laranja para Vermelha para a região de Porto Alegre, no Distanciamento Controlado, para semana de 23 a 29 de junho, a Associação de Municípios da Costa Doce – ACOSTADOCE com aval de seus representados que inclui Mariana Pimentel, entrou com pedido de reconsideração dos indicadores alegando que a região está com a situação Controlada e está sendo penalizada pelos municípios da Macrorregião Metropolitana.

Na situação do Distanciamento Controlado os 12 municípios que fazem parte da associação ACOSTADOCE, Camaquã, Barra do Ribeiro, Dom Feliciano, Arambaré, Guaíba, Chuvisca, Sentinela do Sul, Mariana Pimentel, Tapes, Sertão Santana, Cerro Grande do Sul e Cristal estão inseridos na Região de Porto Alegre, R09 e R10 que compreende também a macrorregião metropolitana, por este motivo e analisando os indicadores da AcostaDoce, os municípios sentem-se penalizados por se tratar de cidade interioranas com características distintas das cidades da região metropolitana, ressaltando que ambos os municípios se mantém com distâncias mínimas de 30km e devido ao monitoramento e ações sanitárias e fiscalizatórias mantém a situação controlada.

No pedido de reconsideração também foi lembrado que nem todos os municípios da ACOSTADOCE regulam seus pacientes com COVID-19 para Região Metropolitana, vários casos que necessitaram de UTI´s foram encaminhados para cidade de Rio Grande. Outra questão frisada é que em Camaquã, um dos maiores municípios pertencentes a associação está com seus leitos praticamente vazios, tendo apenas um paciente internado para COVID-19, em estado estável, não necessitando de tratamento intensivo.

A preocupação com a sobrevivência das famílias que dependem dos pequenos negócios é uma situação que deve ser levada em consideração segundo o documento que reitera a grande divergência de características comerciais e aglomerações que ocorrem nas cidades da macrorregião. Cabe esclarecer que o pedido de reconsideração como regra geral só pode ser formulado por Associações Regionais de Municípios interessados.

A exemplo dos argumentos colocados no documento, Mariana Pimentel só na última semana realizou ações com aproximadamente 25% população, sendo que a movimentação do município para ações de combate e enfrentamento começaram em 16 de março, antes do primeiro decreto estadual, e depois da ocorrência dos dois óbitos um novo decreto, nº 1.389 foi emitido com novas restrições afim de controlar o fluxo de transeuntes, sem prejudicar o comércio e todos os munícipes que dependem do trabalho autônomo. A prefeitura de Mariana Pimentel, bem como os 11 municípios que compõem a associação aguardam o julgamento do recurso pelo Estado.

Link para acessar os dados e informações do Distanciamento Controlado:

https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br/





Compartilhar: FACEBOOK