ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >


Como funcionam as visitas domiciliares promovidas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município?Como funcionam as visitas domiciliares promovidas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município?

Publicado em 27/02/2020, Por Assessoria de Imprensa

Nas quintas-feiras à tarde, a equipe da Estratégia Saúde da Família já tem compromisso com a comunidade: este período é reservado para as visitas domiciliares (VD's) da ESF. Para entender melhor o seu funcionamento, a Secretaria Municipal de Saúde informa à comunidade o funcionamento das visitas e quais são os procedimentos corretos para que a equipe se desloque até as residências para o acompanhamento dos pacientes.

A ESF é uma das estratégias do governo pautadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com o propósito de reorganizar a prática assistencial de saúde, onde a assistência deverá ter a família e o meio social como focos; por este motivo, os profissionais se deslocam até a residência conforme os agendamentos feitos pelos Agentes Comunitários de Saúde ou diretamente com a equipe da ESF, presencialmente ou por telefone.

Uma das dúvidas mais recorrentes é sobre como são definidos os pacientes que devem receber as visitas da equipe; logo, é fundamental salientar que as VD's são focadas, principalmente, nos pacientes que possuem alguma restrição que impossibilite o comparecimento na Unidade Básica de Saúde,limitações que devem ser informadas para a equipe da ESF para que seja verificada a possibilidade de agendamento.

Gostaríamos de salientar ainda que as visitas domiciliares não tem como objetivo tratar de situações de urgência e emergência, visto que são consultas eletivas previamente agendadas. Durante os outros turnos da semana, a equipe da ESF atende exclusivamente na unidade, e não tem disponibilidade para deixar os pacientes que estão aguardando atendimento dentro da unidade para fazer um atendimento domiciliar.

Casos que demandam atendimento imediato do paciente, a família ou as pessoas que identificaram o agravo à saúde devem entrar em contato com o Pronto Atendimento do município para que uma unidade móvel se desloque até a residência, com um profissional habilitado para remoção e atendimento adequado na unidade, onde o paciente receberá os devidos cuidados e, se necessário, encaminhado para um hospital conforme regulação estadual. Atualmente, a ESF conta com um médico, uma enfermeira, uma técnica de enfermagem e dois agentes comunitários de saúde.





Compartilhar: FACEBOOK